Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > IFTM Campus Uberaba > Últimas Notícias > IFTM campus Uberaba inaugura placa que denomina o auditório da Instituição em Padre Agostinho Zago
Início do conteúdo da página
Notícias

IFTM campus Uberaba inaugura placa que denomina o auditório da Instituição em Padre Agostinho Zago

A iniciativa do pároco em 1953 tornou possível a criação da Instituição

  • Por IFTM Campus Uberaba
  • Publicado em 08/06/2018 às 13:20
  • Última modificação 11/06/2018 às 13:22
Momento do descerramento de placa em homenagem ao Padre Zago
Momento do descerramento de placa em homenagem ao Padre Zago
Crédito: Cláudia Aparecida da Costa Vicente

O IFTM campus Uberaba realizou na última sexta-feira, 08 de junho, descerramento de placa que denomina o auditório da Instituição como “Auditório Padre Agostinho Zago”, em homenagem ao Patrono do campus, por sua visão e pioneirismo na implantação do Centro de Treinamento em Economia Rural Doméstica, destinado à formação de moças da cidade de Uberaba.

“Primeiramente agradeço aqui a presença de Dom Paulo, mais uma vez, com pouco mais de um mês, o senhor  poder retornar a essa casa, prazer enorme tê-lo aqui conosco, principalmente, sabendo do trabalho que o senhor tem feito e sua trajetória em suas comunidades às quais trabalha essa arquidiocese”, iniciou Rodrigo Afonso Leitão, diretor do campus Uberaba, a sua fala.

“Mais uma das satisfações que a gente tem à frente da gestão do campus Uberaba. O dia de hoje é um sentimento especial. Esse auditório existe aqui hoje não é por acaso, tem uma história, existiram pessoas, assim como nós hoje estamos construindo essa história, que lá no passado deram sua contribuição e sem dúvida nenhuma, o padre Agostinho Zago é o nosso precursor”, destacou Leitão.

Segundo Rodrigo Leitão, não fosse a perseverança, determinação e visão de Padre Agostinho Zago, o campus Uberaba não existiria hoje, completando 65 anos na cidade.

Ao finalizar Leitão, falou da importância da solenidade. “Não é só o ato em si, mas o significado que queremos dar. É importante que cada um de nós perceba isso, para nossa história”.

Gustavo Goulart Martins, representante do reitor do IFTM Roberto Gil Rodrigues Almeida, parabenizou a instituição pela iniciativa, lembrando as diversas transformações pelas quais o campus passou, formando várias profissionais a partir da iniciativa de Agostinho Zago. “Ele é o responsável por isso, nosso grande precursor”.

Já Dom Paulo Mendes Peixoto, Arcebispo de Uberaba, lembrou da importância da história e da cultura. “Agostinho Zago tinha uma visão educacional. Essa homenagem enriquece a gente, a nossa arquidiocese”, comentou.

Antes do descerramento de placa, a professora de artes Marvile Palis Costa Oliveira fez uma apresentação em flauta, em homenagem ao momento.

Além Dom Paulo Mendes, o padre José Edílson da Silva, da paróquia Bom Pastor, e os representantes de turma Lorraine Graciano e Mateus Paim, participaram da cerimônia.

Trajetória

Padre Agostinho Zago era filho de José Zago e Rosa Miotto, nasceu em conquista e, frequentou o seminário provincial do Coração Eucarístico de Jesus na cidade de Belo Horizonte, em meados da década de 40.

Era responsável pelo abrigo de menores existente na época, direcionando meninos para os estudos da área rural, encaminhando muitos deles para Muzambinho no Colégio Agrícola daquela cidade.

O Instituto Federal do Triângulo Mineiro foi fundado em Uberaba em 1953, graças ao empenho do padre Agostinho Zago, pároco adjunto da catedral de Uberaba, que desenvolvia trabalhos sociais e teve a iniciativa de criar um curso voltado para a formação das famílias. Articulou com a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, o encaminhamento de quatro moças uberabenses para estudarem e se tornarem instrutoras do curso de economia doméstica rural em Uberaba.

A escola começou a funcionar oferecendo um curso de quatro meses em Uberaba, denominado curso de Extensão em Economia Doméstica Rural.

A primeira verba para sua manutenção foi conseguida pelo padre Agostinho Zago, que inclusive ofereceu sua casa, um sobrado na rua Major Eustáquio para funcionamento das primeiras aulas. Este primeiro curso funcionou sob a direção de Diva Leite, uma das alunas que se formou no rio de janeiro.

Conheça um pouco da história do campus Uberaba.

Veja aqui as fotos da cerimônia.



Assunto(s):
Fim do conteúdo da página